Arquivo de janeiro, 2008

Com a coleira na mão

Posted in Cachorradas on janeiro 15, 2008 by rexandthecity

images.jpg

Hoje tô aqui meio deprê. Sabe aquelas depressões momentâneas sem motivo? Então, essa. Não, não é tpm. Não briguei com ninguém, tá tudo na paz.

Só uma vontade de dormir muito por dias.

Tinha uma semana que eu não falava com meu Dart Vader. 7 dias e algumas horas, precisamente… Minha semana foi boa, vi meus amigos, fiz uma prova, ri muito toos os dias e pensei pouquíssimo nele e em toda essa confusão… Nem quando eu olhava pra cicatriz eu lembrava mais…

Mas quando eu falei com ele hoje eu vi que esses 11 minutos que nós nos falamos foram o motivo de eu ficar feliz todos os outros 7 dias da semana. Será que vai ser sempre assim?

Não dá mais… Tudo mudou demais entre a gente. Ficou tudo claro. Mas o jogo virou. Ele entendeu tudo que eu falei, sobre a nossa amizade, só que agora o que eu quero é amor. Ô desencontro de sentimentos essa minha vida.

Fico babando nas fotos dele em frente ao pc, pensando no quanto seria bo ter ele comigo, ensaiando coisas pra dizer quando eu o encontrar… Mas no final as palavras sempre somem.

Apesar de as coisas terem mudado muito, de ele estar sem o tempo que eu precisava que ele tivesse disponível pra mim agora (é, meu menino tá virando gente grande e responsável), o carinho que ele tem por mim é enorme e isso não tem como esconder… E sentir isso é o que alimenta essa esperança ridícula e me faz escrever posts desinteressantes desse jeito. Sinto muita falta dele e pelo jeito agora as coisas vão ficar cada vez mais complicadas.

Ah, o amor impossível!

Ô coisinha chata.

Será que um dia eu acho um cachorro descomplicado, de raça e sem coleira?

Porque esse tá difícil. Dificílimo.

As marcas de um cãozinho

Posted in Cachorradas on janeiro 8, 2008 by rexandthecity

images1.jpg

Depois de um longo período de férias sem vagar pela internet, tenho que adimitir que o meu humor melhorou muito, tô morena e feliz da vida!

Esqueci os problemas que rondavam e estava tuuuudo ótimo, fora pensar no Dart Vader o dia 31 inteiro…

Só que assim que eu voltei, abri meu msn e lá estavam elas… As mensagens do meu herói do mal, reticente e me desejando um feliz 2008.

Saí saltitante pela casa e tudo voltou.

Conversamos mais tarde, e ele não escondeu a curiosidade de porque eu tinha sumido tanto tempo. Fiz questão de manter o mistério.

Como sempre, ele implicou comigo o tempo todo… Eu entrei no jogo, até ele dizer que eu estava muito diferente. Perguntei:

– Diferente como? Isso é bom?

– Não sei… Você tá mais implicante do que nunca.

Contornei e vi que o que eu queria estava fazendo efeito. Queria que ele percebesse que é pra sermos amigos, já que não vai acontecer nada mesmo. E eu sou implicante com todos os meus amigos!

Ele perguntou como estava andando a minha cirurgia e eu disse que estava tudo bem, mas que uma cicatriz tinha ficado estranha…

– Estranha como?

– Não sei, ficou grande…

– Mas tá na marca do biquini, não tá?

– Tá, mas eu quero que suma até o carnaval…

– Mas se tá debaixo da marca do biquini não tem problema. A não ser que você queira mostrar pra alguém o que tem debaixo do biquini.

– Ué, e se eu quiser? (Nessa hora tive vontade de mandar assim: só porque você já viu, ninguém mais pode ver?, mas me segurei!)

– Não… Acho que você tem que estar disposta a mostrar mesmo!

Cachorrooooooooooooooooooooooooooo! Que raiva eu fiquei. Dele e daquela namoradinha apaixonada que ele tem.

Odeio esses casais de cachorros felizes.