Arquivo para setembro, 2008

Sexta-feira!

Posted in Cachorradas on setembro 12, 2008 by rexandthecity

Sexta-feira. Acordo 1 hora antes do horário normal pra fazer uma escovinha no cabelo… Aproveito e faço um make-up leve (rímel+blush+gloss), boto uma roupa bonitinha, um saltinho e saio de casa.

Chego no trabalho e abro a porta naquela tensão…

Nada do FDP!

Acreditam que ele não apareceu o dia todo??? E eu fiquei lá, esperando ele dissipar a beleza dele pela sala o dia todo e ainda tendo que ouvir várias piadinhas dos colegas. Os que sabiam, presumiram que eu fui fazendo o estilo “toda-linda” só pro menino em questão e os que não sabiam ficavam me perguntando quem era o rapaz que tinha feito eu me arrumar toda daquele jeito. Gente, é só rímel!

Voltei pra casa curtindo aquela fossa e resolvi sair no sábado.

Acreditem ou não, com milhões de lugares pra sair, acabamos indo parar no mesmo lugar! Quando eu cheguei na boate, encontrei logo de cara aquele amigo dele, que é meu amigo também, namora há 500 anos e pegou a minha amiga na famigerada noite de domingo último. Calcei a última dignidade que me restava e fui lá falar com meu menino, como se nada tivesse acontecido entre nós. Provavelmente ele fez o mesmo, porque agiu como se nada tivesse acontecido. “Ooooi, você aqui, que coincidência, tudo bom?”. Silêncio. Hum… melhor dar uma volta.

É isso aí gente. Amanhã é uma nova sexta-feira. Tô aqui entre secador e clips de cabelo. Vamos ver no que dá! 😉

Desejem-me boa sorte!

PS: Que saudade daqueles tempos em que quando o Dart Vader me enchia o saco, era só apertar o power e desligar o computador… Falando nisso, ele sumiu. O que está havendo com o meu mundo?

Onde se ganha o pão, não se come o osso.

Posted in Cachorradas on setembro 2, 2008 by rexandthecity

 

Velho e bom ditado esse aí de cima, apesar de eu ter adaptado a “carne” original pelo osso, mais pertinente ao conceito do blog.

Sim, eu peguei um colega de trabalho. Sim, eu não quero nada mais com ele. Sim, ele é um idiota. E sim, muito gostoso.

O que fazer no dia seguinte???

Se alguém tiver alguma resposta criativa, mande urgente pra esse blog, porque essa autora que lhes escreve está com um hiato na mente entre o dia de hoje e o de amanhã.

Ele era novo no trabalho. Voltei de férias, entrei na sala e me deparo com aquela coisa linda, todo compenetrado nos pacientes… Apesar de trabalharmos na mesma sala a maior parte do tempo, trocamos umas 20 palavras durante essas duas semanas antes do incidente de ontem. Como sempre, achei muita carne pro meu osso e tratei de me recolher à insignificância do meu trabalho e deixar o rapaz espalhar a beleza pelo ambiente.

Só que o pessoal arrumou um churrasco de confraternização, e por coincidência, acabou sendo na casa dele.

(Nível alcoólico 1) Eu dançando no churrasco, entretida com as pessoas, não dando a menor confiança pra ele nem ele pra mim.

(Nível alcoólico 2) Eu dançando no churrasco, em grupinhos, meu chefe olhando com cara de abismado e eu já começando a fazer videozinhos do dono da casa.

(Nível alcoólico 3) Eu dançando até o chão no churrasco, meu chefe foi embora. Pego o celular pra mandar mensagem pro meu ex. Ele rouba meu celular.

(Nível alcoólico 4) Eu páro de dançar quando descubro que minha amiga apagou minhas 1100 fotos da câmera que eu não tinha feito backup. Ela chora copiosamente. Eu não consigo ficar triste e ainda não sei o porquê disso. Vou andando na direção dele e soco a perna num banco no meio do caminho. Ninguém vê e eu fico com a perna roxa.

(Nível alcoólico 5) Eu volto a dançar e um amigo meu me avisa que ele estava me esperando no andar de cima. “Pra quê?”, me pergunto… Ele está no andar de cima sozinho me esperando. Eu argumento com meu amigo que eu não estou bêbada e não vou ficar com ninguém.

(Nível alcoólico 6) Eu e ele dentro de um carro, a uns 100km por hora dentro da cidade. O carro dança. Ele também. Eu páro de dançar instantaneamente.

(Nível alcoólico 7) Eu, puta com a situação, desço e todos os meus amigos acham que nós ficamos! Resolvo procurar minha amiga e descubro que ela sumiu com um amigo nosso que namora há uns 7 anos. Em que mundo eu estava???

(Nível alcoólico 8) Resolvo parar de doce e entrar no jogo. Descubro o quanto o garoto é irritante, prepotente e infantil. Mando ele calar a boca umas 5 vezes e todo mundo acha que é implicânciazinha de amor. Não dá pra ser sério nesse mundo não?

(Nível alcoólico 9) Ele perde a chave do carro, ficamos milhões de horas procurando, e ele sai pra deixar meus amigos e me deixar em casa, dançando. Aliás, todos dançando. O carro novamente, meus amigos e ele. Chego em casa, tento me livrar dele, mas desisto logo no primeiro beijo de despedida… E nessa, eu volto à pergunta. Por que os cafajestes são tão bons pra diversão?

(Nível alcoólico 10) Ele vai embora e eu não consigo dormir. Primeiro porque vou ter que encontrá-lo no dia seguinte e não tenho nem cara pra isso. Segundo porque a gente se pegou e nem se conhecia. Terceiro porque eu falei umas mil vezes, pra todo mundo, que ele era a pessoa mais chatinha que eu já tinha ficado. Por que eu falo tanto assim?

(Nível de cafeína 2570,42) Eu, tensa, minhas pernas dançando, tentando descobrir como lidar com a situação e tentando não me apaixonar por mais um idiota, tentando não parecer tão babaca quanto ele amanhã, querendo sumir!

Alguma idéia exceto arsênico?